Blogs e Colunas

O Espiritismo na era das lives

29 de Janeiro de 2020 às 15h30

As transmissões ao vivo através das redes sociais, especialmente, pelo Instagram e o Youtube, tomaram conta do Brasil e do mundo nesse período de distanciamento social, tornando-se uma espécie de horário nobre dos brasileiros. Ciente desse fenômeno e da importância de, por meio dele, disseminar o conteúdo doutrinário kardecista e interagir com o público frequentador das casas espíritas, as quais permanecem com suas atividades presenciais temporariamente suspensas, o movimento espírita brasileiro vem se utilizando das lives (termo inglês usado para se referir às transmissões ao vivo) e promovendo uma infinidade de transmissões online diariamente. 

Trata-se de algo a princípio muito bom e que, diga-se de passagem, demonstra a adesão definitiva das lideranças espíritas à era da comunicação nas redes sociais. Uma realidade que, até então, ainda era vista com uma certa resistência por muitos dos militantes espiritistas avessos às inovações do mundo contemporâneo e profundamente arraigados aos moldes conservadores da transmissão do conhecimento.

E eis que na contra-mão do que se via até bem pouco tempo, nos deparamos hoje com um volume incomensurável de postagens pautadas nos princípios da Doutrina Espírita advindas dos mais diversos grupos, instituições e organizações espíritas que parecem correr atrás do tempo perdido fora da rede. E, nesse contexto, nos deparamos com uma enxurrada de lives que, em grande parte, como não é muito difícil de se perceber ao navegar pelos diversos canais virtuais, se reduz a um leque de abordagens repetitivas e muitas delas cansativas por reproduzirem nas plataformas digitais, o mesmo padrão de comunicação presencial comum nas casas espíritas. 

Esse panorama, por sua vez, chama a atenção para a necessidade de uma autoavaliação e uma melhor utilização das novas tecnologias de comunicação e informação a serviço da disseminação do conteúdo doutrinário espiritista, primando pela adaptação deste ao dinâmico e desafiador estilo de comunicação virtual que vem reconfigurando o nosso modo de interação social e até mesmo interpessoal. Do contrário, permaneceremos surfando amadoristicamente pelas ondas da live mania e assim perderemos uma excelente oportunidade de enfim, elevar o Espiritismo a uma categoria de conhecimento espiritualista popularizado e útil ao momento caótico atual que atinge toda a humanidade e frente ao qual, a doutrina dos espíritos se apresenta, sem sombra de dúvidas, como um precioso instrumento de elucidação e iluminação espiritual.