15/10/2018 às 08h54

Filha de médium, Ana Lucia Torre emenda terceira novela por 'chamado' da fé

UOL Facebook Compartilhar
Ana Lucia Torre interpreta Gentil na novela das seis da Globo, Espelho da Vida


No ar pelo terceiro ano consecutivo, Ana Lucia Torre revela que não tirou férias após O Outro Lado do Paraíso porque se encantou com a abordagem da reencarnação em Espelho da Vida. Filha de médium, ela conta que o espiritismo faz parte da sua vida. Por isso, não recusou "o chamado" para atuar na novela de Elizabeth Jhin.

"Eu sou espírita, mas não sou médium vidente como meu pai era. Ele foi um grande médium. Trabalhou mais de 50 anos na espiritualidade. Tinha uma pequena gravadora, e trabalhava com fitas cassete. Todas as primeiras preces e evangelhos do Chico Xavier foram gravadas com papai", conta a veterana de 73 anos.

Ana Lucia conheceu a doutrina aos cinco anos e já foi voluntária em centros espíritas. Diz que o trabalho de psicografia é uma das coisas mais sensacionais do espiritismo. Afirma que poder falar de reencarnação de uma maneira simples, como na novela, é algo que lhe dá prazer. A veterana não fez regressões, mas conta que já teve visões sobre sua última encarnação e se viu monja em um mosteiro.

"Na trama, ainda não há vestígio nenhum de que eu irei para o passado, mas é uma temática que entendo", comenta. Ela já viveu um espírito em uma outra novela de Jhin, em Amor Eterno Amor (2012).

A atriz revela que não estava mesmo em seus planos fazer uma segunda trama neste ano. "Sou a mulher do encaixe. Eu ainda estava fazendo a mãe do Tigrão [Adnéia] quando o diretor Pedro Vasconcelos veio falar comigo. Como estava cansada por ter emendado duas novelas [Eta Mundo Bom! e O Outro Lado do Paraíso], ele me deixou descansar por um mês."

Pela primeira vez na vida, ela diz que usa um batom vermelho sangue em cena. Está achando isso um charme. Afirma que a loucura de sua personagem, Gentil, também fez parte do pacote que a seduziu para fazer o trabalho.

"A Gentil ficou viúva cedo e teve que correr atrás das coisas para sobreviver. Herdou uma pensão do marido, que ela cuida com muita fibra. Irmã da personagem da Irene Ravache, ela é o oposto de Margot, que viajou, viveu muitos anos fora, tem uma cabeça voltada para a arte", explica.

"Em determinado momento da história, ela vai se encantar por um hóspede que chega à pensão, e aí enlouquece de paixão. Acho que vai dar um caldo", adianta a veterana. Gentil ficará assanhada com Américo (Felipe Camargo), o pai biológico da mocinha Cris (Vitória Strada), nos próximos capítulos de Espelho da Vida.

O aproveitador será atropelado, e a dona da pensão se aproximará muito dele porque será a única que se preocupará com o pai rejeitado por Cris em Rosa Branca. Vai até ficar mal falada porque suas colegas acharão que ela já "deu bote".

Para Ana Lucia, aposentadoria está fora de cogitação. Ela diz que pretende trabalhar até morrer, já que escolheu uma profissão em que, mesmo quando estiver com 90 anos, ainda poderá ser "a bruxa ou a avó" da história.