28/09/2018 às 10h30

"A Viagem" e mais novelas espíritas que antecederam "Espelho da Vida"

UOL Facebook Compartilhar
Alexandre, de "A Viagem", Serena, de "Alma Gêmea" e Marcos em "O Profeta". Imagem: Colagem/UOL

O espírito de Alexandre (Guilherme Fontes) assustou muitos telespectadores em "A Viagem" e deu início a uma sequência de sucessos "espirituais". As tramas têm boa média de audiência e caíram no gosto do público, tanto pela sensibilidade como pelas histórias de amor.

"Espelho da Vida", nova trama das 18h, promete navegar nas mesmas águas, trazendo a personagem principal Cris Valência (Vitória Strada) como a reencarnação de mulher que viveu 86 anos antes. A faixa, aliás, é um dos favoritos para a temática.

Veja algumas dessas tramas que fizeram história.

Reprodução/Viva
Imagem: Reprodução/Viva

"A Viagem"

A trama de Ivani Ribeiro estreou em 1994 e foi o recorde de audiência da década para o horário das 19h. Foi reprisada no "Vale a Pena Ver de Novo" duas vezes, outra no quadro Novelão, do "Vídeo Show", e também foi exibida no canal Viva. Alexandre (Guilherme Fontes) se mata na prisão, mas seu espírito continua a atormentar quem ele em vida jurou se vingar por ter colaborado com sua prisão: o irmão Raul (Miguel Falabella), o cunhado Téo (Maurício Mattar) e o advogado Otávio (Antonio Fagundes). A novela trouxe a representação do céu, que era gravado em um campo de golfe na região serrana do Rio, e o Vale dos Suicidas, lugar para onde vai o espírito de Alexandre. 

Na época, a Globo foi atacada por representantes do movimento negro porque nas primeiras cenas do céu não havia figurantes negros. Após as críticas, a novela corrigiu a falha. O céu foi caracterizado com inspiração no livro "Nosso Lar", livro do médium Chico Xavier.



Reprodução/Globo
Imagem: Reprodução/Globo

"Anjo de Mim"

De Walther Negrão, a trama das 18h tratava de regressão. Floriano (Tony Ramos) era um escultor cético atormentado por dores e a visão de uma mulher que morre em sua frente. Ele busca ajuda médica e recebe uma terapia com técnicas de regressão pela qual ele descobre que viveu em 1880 e foi apaixonado por Valentina (Carolina Kasting), por quem passa a procurar. Exibida entre setembro de 1996 e março de 1997, a novela foi exportada para países como Bolívia, Equador, Nicarágua, Portugal e Venezuela, porém, nunca foi reprisada no "Vale a Pena Ver de Novo".


Divulgação/Globo
Imagem: Divulgação/Globo

"Alma Gêmea"

A novela de Walcyr Carrasco estreou em setembro de 2005 no horário das 18h e alcançou números relevantes. A trama teve maior média de audiência - 35,6 pontos - para o horário na década e foi "esticada" em 25 capítulos. O sucesso também obrigou a extensão do horário, com um intervalo comercial a mais do que os três tradicionais. 

Tratava da história do amor eterno de Rafael (Eduardo Moscovis) pela sua mulher, a bailarina Luna (Liliana Castro), que morre tragicamente. Seu espírito reencarna em Serena (Priscila Fantin), que conhece Rafael 20 anos depois. No ano seguinte a sua estreia, a trama foi vendida para os Estados Unidos, Costa Rica, Peru e Venezuela, e também foi reexibida no "Vale a Pena Ver de Novo" em 2010. 

Das características marcantes da novela, a música tema de abertura, também chamada "Alma Gêmea", de Fábio Jr., é uma das que ficou na memória afetiva dos telespectadores.

João Miguel Júnior/Globo
Imagem: João Miguel Júnior/Globo

"O Profeta"

A história original é de Ivani Ribeiro e foi readaptada por Duca Rachid e Thelma Guedes. Exibida entre 2006 e 2007, teve como protagonista Thiago Fragoso no papel de Marcos, jovem com poder de prever o futuro. Durante sua vida, ele fica dividido entre usar seu dom para a bondade ou por vaidade, além de também lutar para conseguir ficar com Sônia (Paolla Oliveira), seu grande amor. 

Na época, Fragoso contou que leu livros espíritas e visitou centros para entender melhor o personagem. Na primeira versão, de 1977, o papel foi de Carlos Augusto Strazzer (1946-1993). A audiência não decepcionou: a média foi acima dos 30 pontos. Em 2013, a adaptação foi reprisada no "Vale a Pena Ver de Novo".


Blenda Gomes/Globo
Imagem: Blenda Gomes/Globo

"Escrito nas Estrelas"

Outra trama de sucesso de Elizabeth Jhin, sua segunda como autora principal, a novela foi exibida em 2010. Daniel Aguillar (Jayme Matarazzo) conhece Viviane (Nathalia Dill) por quem se apaixona instantaneamente, mas morre em um acidente de carro. Seu pai Ricardo (Humberto Martins) conhece a jovem e a leva para trabalhar para ele. Ambos se envolvem aos poucos, o que atormenta o espírito de Daniel. No fim, Ricardo e Viviane descobrem que viveram um grande amor em outra vida e terminam juntos. O filho do casal será a reencarnação de Daniel. 

Mesmo na faixa das 18h, a trama teve vários picos de audiência, com mais de 30 pontos, e chegou a bater a média de audiência de "Passione", na época atração das 21h. 

Coincidência ou não, a novela foi exibida no mesmo ano de estreia de outros dois sucessos sobre espiritualidade, os filmes "Chico Xavier" e "Nosso Lar".


Fabio Rocha/Globo
Imagem: Fabio Rocha/Globo

"Além do Tempo"

Com direção artísitca de Pedro Vasconcelos e autoria de Elizabeth Jhin, mesma dobradinha de "Espelho do Tempo", a novela começou a ser exibida em julho de 2015 e terminou no início de 2016. 

Eram duas fases: na primeira, o casal protagonista Lívia (Alinne Moraes) e Felipe (Rafael Cardoso) se conhece no século 19 e tem um fim trágico. Eles se reencontram 150 anos depois, ao reencarnarem, e voltam a se apaixonar. É o maior salto no tempo entre fases de uma novela. 

A história conquistou a maior média de audiência das suas duas antecessoras, com 21 pontos. Elogiada também pela crítica, a novela foi exibida em Portugal, El Salvador, Uruguai e Chile