05/10/2018 às 09h10

A NOVIDADE MAIOR.

Emmanuel / Chico Xavier

Facebook Compartilhar

Inegavelmente o mundo progride, embora com lentidão.A vista disso, em cada dia, é natural que a Terra surja, de algum modo, renovada em
si mesma.
Entretanto, forçoso convir que no lado externo das situações e das cousas, com leves
modificações, aquilo que vemos agora é o que já vimos.
O sol cuja marcha Josué supôs haver, paralisado no combate contra o rei de
Jerusalém, é o mesmo que clareia a estrada do deserto para o beduíno de hoje.
A luz que afagava a cabeça de Sócrates não sofreu diferenças
O mar que Tibério fitava das alturas de Capri oferece atualmente o mesmo espetáculo
de imponência e beleza.
As grandes cidades da era moderna são herdeiras das grandes cidades que o tempo
sepultou em valas de cinzas.
As tricas políticas que criam a guerra, nos dias que passam, não obstante mais
espaçadas, são idênticas às que faziam a guerra no tempo dos faraós.
Os escritores de inspiração infeliz que há milênios envenenavam a cabeça do povo são
substituídos na época presente pelos escritores inconseqüentes que articulam palavras
nobres e corretas fomentando os vícios do pensamento.
Inegavelmente o progresso é a lei, contudo só o conhecimento de nós próprios
conseguirá realmente fundamenta-lo e apressa-lo em sadios alicerces na experiência.
Por essa razão, a maior novidade para nós, acima de tudo, ainda e sempre á a nossa
possibilidade imediata de manejar a própria vontade e melhorar a vida, melhorando a
nós mesmos