@espiritaon #divulgandoobem
20/03/2017 às 04h55

Chico Xavier tem histórias contadas em livro com a Turma da Mônica

Da Redação com Mariana Dias/G1 Triângulo Mineiro Facebook Compartilhar

O médium Chico Xavier, que viveu em Uberaba, ganhou mais uma homenagem. Desta vez, 25 de vários de seus ensinamentos foram transformados em um livro com a Turma da Mônica, que tem o objetivo de levar os exemplos do líder espírita às crianças, independente da religião ou crença.

Escrito pelos autores Luís Hu Rivas e Ala Mitchel, com ilustrações da Maurício de Sousa Produções, “Chico Xavier e seus ensinamentos” já vendeu 10 mil exemplares da 1ª edição na pré-venda. O lançamento oficial deve acontecer no dia 1º de abril, em Uberaba, um dia antes do aniversário de Chico.

A ideia do livro sobre as histórias de Chico Xavier surgiu como uma continuidade dos outros três livros já feitos em parceria da editora espírita Boa Nova com a editora de Maurício de Sousa.
Segundo os escritores Luís Hu Rivas e Ala Mitchell, a produção de “Chico Xavier e seus ensinamentos” durou, aproximadamente, um ano, e teve três etapas: a concepção do projeto, onde foram selecionados 25 ensinamentos do médium; depois as entrevistas com o filho de Chico, Eurípedes Higino, e companheiros do espírita; e, por último, a avaliação do conteúdo da Maurício de Sousa – que foi aprovado.

“Após o sucesso dos outros livros, eu e o Luís achamos que era a hora de aprofundar um pouco mais sobre o legado da doutrina espírita do Brasil pelo mundo afora. Então, nada melhor que apresentar o médium Chico Xavier, que foi tantas vezes reconhecido como um exemplo de caridade para o povo brasileiro. O Maurício de Sousa e sua equipe aceitaram na hora e ficamos muito felizes com isso”, contou Ala Mitchell.


Livro conta as histórias de Chico com a Turma da Mônica (Foto: Luis Hu Rivas/Arquivo Pessoal)

Histórias

Conforme o escritor Ala explica, no livro a Turma da Mônica faz um piquenique no parquinho e convida o primo do Cascão, chamado André. Na conversa, Cebolinha fica desconfiado que Dorinha tem superpoderes, porque ela consegue identificar coisas sem usar a visão. Então, André começa a apresentar este nobre personagem [Chico Xavier], que possui não só o sentido de se comunicar com o além, mas também a sensibilidade da humildade, da disciplina, da paciência e do amor com o próximo.

Luis Hu conta que Chico Xavier ficava até de madrugada psicografando e um gatinho chamado Banjo mordiscava sua mão, e as pessoas achavam que era inconveniente o que o animal fazia; mas o gatinho estava cuidando de Chico, como se fosse um aviso para ele parar, orientado pelos amigos espirituais.

“Esta lição transformamos em uma história do livro, mas com a Magali e seu gatinho Mingau. A partir disso, começamos a fazer um jogo entre as situações de temática de cunho moral e valores cruzando com os personagens da Turma da Mônica”, explicou.

Chico: o exemplo

Para Luis Hu, Chico é considerado o maior brasileiro de todos os tempos e serve de exemplo para a vida de muitas pessoas. “Além de médium, ele foi um homem que viveu uma humildade e uma caridade em nível fantástico. Com essa oportunidade, 15 anos depois da desencarnação do Chico, oferecer e dar um presente no mês de aniversário dele, que consiga trazer ensinamentos de valor, é algo gratificante. As lições dele servem para a construção de um indivíduo bom, para que amanhã tenhamos homens de bem”, comentou o escritor.

“O Chico se considerava apenas um cisco. Nós somos apenas o efeito que o cisco pode fazer em vidas. Esperamos que este seu exemplo continue cultivando amor aonde quer que o livro possa estar”, acrescentou o autor Ala Mitchell.

Em relação ao lançamento oficial do livro, as expectativas do filho de Chico Xavier, Eurípedes Higino, e de todos que acompanharam o médium, são as melhores.

“Vindo do Chico e do Maurício de Sousa, só podemos esperar coisas boas. Neste livro vamos ver as histórias deste ser humano ímpar. Independente de religiosidade, Chico Xavier conseguiu chegar, com seu carisma, em todos. E também nas crianças, porque ele dizia que a ‘criança educada seria os homens e mulheres que o país precisa para o dia de amanhã’", comentou Eurípedes.

Parceria com a Maurício de Sousa Produções

Sobre a parceria com a editora espírita Boa Nova, o diretor editorial da Maurício de Sousa Produções, Rodrigo Paiva, afirma que a empresa viu nesta parceria a oportunidade de cumprir o papel de facilitar a comunicação das famílias com seus filhos.
“Nossa intenção é servir de instrumento para que as famílias de diferentes credos possam transmitir seus valores a seus filhos. Há décadas, Mônica e a turma vêm falando diretamente com as famílias brasileiras sobre a importância da educação, da amizade, do respeito à diversidade, entre outros assuntos importantes. Os personagens são reconhecidos por famílias e escolas como facilitadores na comunicação de valores positivos”, ressaltou.

Escritores Ala e Luis na divulgação de "Magali em outras vidas' (Foto: Luis Hu Rivas/Arquivo Pessoal)

Ainda segundo Rodrigo Paiva, a Maurício de Sousa Produções considera que os ensinamentos de Chico Xavier – como amor, solidariedade, humildade, disciplina e paciência com o próximo – são valores positivos e que, no livro, os personagens servem como um meio de os pais transmitirem valores que consideram importantes para seus filhos.

Hoje, a empresa tem, entre os mais de 28 parceiros editoriais, editoras de diferentes religiões, como Editora Santuário e Editora Ave Maria, com publicações católicas, a Editora Boa Nova, com publicações espíritas, além de outras editoras com perfis diversos (quadrinhos, literatura, didáticos etc.). A intenção da Maurício de Sousa Produções é fazer parcerias com editoras de várias religiões.

“Também estamos em conversação com editoras evangélicas. Nosso sonho é ter títulos que contemplem as famílias islâmicas, budistas, afro-brasileiras, para citar alguns exemplos. Queremos estar próximos das famílias brasileiras e dos temas que são importantes para elas, e a religião faz parte da vida família”, acrescentou Paiva.

Intolerância religiosa

A divulgação do livro foi feita pelas redes sociais, como Facebook. É possível ver que, enquanto muitos elogiaram a iniciativa, ainda há pessoas que fazem comentários com teor de intolerância religiosa, dizendo, por exemplo, ‘que a parceria com a editora espírita é algo errado’.

Sobre os comentários de alguns internautas, a empresa ressalta que é contra qualquer tipo de intolerância e lembra que a Constituição Federal protege a liberdade de culto, assim como o próprio Estatuto da Criança e do Adolescente, portanto, a escolha cabe à cada família e deve ser respeitada.

Internauta faz críticas à parceria com Editora Boa Nova (Foto: Facebook/Reprodução)

"No Bairro do Limoeiro, onde vivem nossos personagens, o respeito às diferenças é um dos principais valores, seja em relação à religião, origem, local de moradia ou gênero, entre outros fatores. A Turma da Mônica comunga de valores universais a todas as religiões, como fraternidade, respeito, solidariedade, tolerância, mas não se vincula a nenhuma delas especificamente, respeitando as escolhas de cada família", finalizou o diretor editorial, Rodrigo Paiva.

Lançamento em Uberaba

O lançamento oficial de “Chico Xavier e seus ensinamentos” em Uberaba está marcado para o dia 1º de abril, às 18h30, no Grupo Espírita da Prece, na Avenida João XXIII, nº 1.469, Parque das Américas. Além da presença de um representante da Maurício de Sousa Produções e do escritor Luís Hu Rivas, também haverá palestras com o espírita Sérgio Villar e juiz Haroldo Dutra.


Chico Xavier ganhou o título de "maior brasileiro de todos os tempos" (Foto: Reprodução/TV Integração)