30/03/2016 às 16h29

Chico Xavier: imaginário religioso e representações simbólicas no interior das Minas Gerais - Uberaba, 1959/2001

Silva, Raquel Marta da

Facebook Compartilhar

Esta pesquisa tem como objetivo compreender a construção e a consolidação do imaginário que eleva Uberaba à condição de Capital do Espiritismo. Ao procurarmos descortinar esse imaginário, percebemos que a presença de Francisco Cândido Xavier exerceu extrema influência nessa consolidação, devido ao valor que sua imagem simbólica representa para alguns setores da sociedade uberabense. Através da construção das tramas que envolveram esse médium, o poder público, a imprensa e o movimento espírita local é que esse trabalho foi se constituindo, numa urdidura que, também, envolveu dramas, intrigas, rompimentos e possíveis ressentimentos. Nas constantes lutas de representações entre esses diversos setores é que observamos a importância de Chico Xavier para esse imaginário: na sua condição de bem simbólico, por diversas vezes foi homenageado, e ao mesmo tempo, disputado, tendo sua imagem fortalecida e apropriada por aqueles que reconheciam o seu valor. Apesar dessas disputas e apropriações de sua imagem partirem, na maioria das vezes, das ações de terceiros, em muitos momentos, também, observamos que essas ações só foram permitidas, quando pareciam convir ao médium, isto é, normalmente, quando essas contribuíam para promover e fortalecer a sua imagem.

Baixar Arquivo em Anexo