@espiritaon #divulgandoobem
Colunas

Tallius de Tarssus

‹ VEJA TODOS OS POSTS
12/11/2016 às 03h20

É preciso trabalhar

Facebook Compartilhar

Dentre os caminhos que percorremos, sempre encontramos aqueles percalços que por ora nos fazem esmorecer. Tentar buscar a iluminação, como nos ensina Emmanuel, requer de nós muito trabalho, postura, exercício, disciplina e principalmente desprendimento. A busca constante para sentirmos paz e alçar voos maiores, requer do nosso espírito, a construção baseada em atos mais contundentes, virtuosos e que auxilie o outro na caminhada terrena. Muito se diz que quando o trabalhador está preparado, o trabalho aparece. E esse trabalho é um dos principais caminhos para que possamos exercitar o bem, mas nos enganamos quando achamos que o trabalho benéfico só pode ser exercido dentro de alguma casa espírita, ou dentro de alguma instituição. Esses trabalhos dignificam, mas não se pode ficar limitados exclusivamente a eles, precisamos levar o trabalho para as ruas, para casa, para o dia-dia e ser o verdadeiro trabalhador, independente de onde estivermos, o que estivermos fazendo e com quem estamos. Entretanto, a grande barreira que encontramos em sermos trabalhadores do bem, ainda é o nosso orgulho e o nosso egoísmo, enraizados em nós, que nos dificulta em servir, nos dificulta de nos livrar de sentimentos inferiores. Se quisermos realmente alcançar a plenitude, comecemos por servir, em sermos, verdadeiros obreiros do senhor, entendendo que os maiores aplausos que devemos esperar devem vir de nossa consciência. Vamos exercitar o amor através da caridade usando o que Deus nos presenteou para auxiliar o irmão. Desejamos ser trabalhadores da ultima hora, aquele que quando chamados ao labor, doa todo o seu potencial em prol do bem, alcançando o reino de Deus.

E assim, precisamos evangelizar a cada dia, o mundo hoje nos convida, em momento de transição planetária! Agora cabe a cada um de nós, através do esforço próprio fazermos um mundo melhor de se habitar. Deixemo-nos sermos escolhidos, pois chamados, como nos lembrou o Mestre, foram muitos, agora chegou a busca mais sólida de cada um dos espíritas, que querem ser verdadeiros trabalhadores. A última hora chegou. E o que estamos fazendo em busca de nossa iluminação maior? O que estamos abdicando nessa busca? De que estamos abrindo mão? Nessa busca maior, quais das nossas paixões estão sendo deixadas de lado? Se quisermos ser verdadeiros trabalhadores, trabalhemos também dentro de nós, e saíamos a servir todos os outros que nos cercam, evangelizando, doando e amando, utilizando a Lei de Amor, de Justiça e Caridade, e lembremos que a salvação, traduzida por Emmanuel como iluminação, só nos será alcançada através da grande máxima da doutrina de que “fora da caridade não há salvação”.

Trabalhemos, arregacemos as mangas e partiremos para amar sem medida, a nos doar, mesmo em meio a dores e espinhos, pois o trabalho sempre edificará. “Evangelize coopere com Jesus...”, é assim que nos lembra a canção!