Blogs

Márcia Verônica

Natural da cidade de Campina Grande-PB, casada e mãe de Fillipe e Ana Luíza. Analista de Sistema de Computação e Arquiteta e Urbanista, porém se realiza em ser mãe, esposa e amiga. Criadora do grupo Colo de Mãe e coordenadora do projeto Consolando e Abraçando Corações, se identifica com esses grupos que dão apoio as pessoas com dores na alma.

‹ VEJA TODOS OS POSTS
30/03/2018 às 11h50

O que aprendi

Facebook Compartilhar

    Ainda não tinha completado um mês do desencarne de meu filho Fillipe, quando escrevi essas palavras que vinha do mais intimo do meu ser. Hoje releio e faço uma analise e continuo concordando com elas.

O que aprendi.

Que posso dizer nesse momento de dor o que aprendi?

Aprendi que as palavras são pequenas para definir sentimentos;

Aprendi que a oração é indispensável e nos fortalece;

Aprendi que Fillipe me mostrou que não falhei como mãe dele;

Aprendi que a missão das pessoas não se conta através do tempo;

Aprendi que minha missão é ser mãe, esposa, amiga;

Aprendi que minha missão também é passar para as pessoas que a vida continua;
Aprendi que a saudade é possível ser sentida sem sofrimento e sem remorso;
Aprendi que podemos continuar sendo felizes mesmo quando um ser amado é chamado para viver em outro plano;

Aprendi que posso continuar a amar esse ser, mesmo sabendo que ele não é perfeito e que a qualquer momento ele pode me decepcionar, pois ele é um ser em evolução, assim como eu;

Aprendi que um dia, seremos chamados a por em prática todos esses conhecimentos que estamos adquirindo através das palestras, livros e tudo mais;

Aprendi que o abraço e o sorriso são atitudes de caridade;

Aprendi que devemos ser menos ansiosos para podermos escutar ou entender os nossos protetores;

Aprendi que eu já estava sendo assistida, é por isso que estou aqui;

Aprendi que a cruz tem o peso que podemos suportar;

Aprendi que a fé é do tamanho da sua necessidade;

Aprendi que prefiro ser como o bambu, que é rígido, porém maleável.

Márcia Verônica