@espiritaon #divulgandoobem
Colunas

Geraldo Campetti Sobrinho

Geraldo Campetti Sobrinho é vice-presidente da Federação Espírita Brasileira. Coordenador da FEB Editora, responsável pela Biblioteca de Obras Raras e Museu da Federação. É apresentador do programa Livros que Iluminam da FEBtv.

‹ VEJA TODOS OS POSTS
21/05/2016 às 11h55

Cansados do mal, procurarão remédio no bem

Facebook Compartilhar

Estarmos na Casa Espírita é adentrarmos um ambiente de paz, de serenidade, de tranquilidade. É como se nós estivéssemos num oásis, diante de tanta turbulência, como se estivéssemos caminhando por deserto árido e de repente nós chegássemos nesse oásis em que a gente pode dessedentar a nossa sede, satisfazer nossa necessidade de alimento espiritual.

Eu estava vindo aqui para o Centro e, ainda na garagem da instituição em que atuo profissionalmente, encontrei dois colegas de trabalho. Espontaneamente me veio a inspiração. Eu os vi caminhando assim abraçados e caminhei um pouco acelerado para chegar até eles e lhes disse: no Mundo de Regeneração, nós teremos pessoas como vocês dois. E aí um deles aproximou-se, com seus olhos claros, azuis, assim brilhando, brilhando, disse: Campetti, eu tenho ouvido falar nesse termo regeneração. O que isso significa exatamente?

Aí aproveitei a oportunidade e falei do Capítulo III de O Evangelho Segundo o Espiritismo, onde tem o trecho Há muitas moradas na Casa de meu Pai. E nós temos ali exatamente a classificação dos mundos conforme o nível de evolução das suas respectivas humanidades. Ou seja, Kardec nos traz a classificação, apresentando o nível de evolução de cada mundo conforme, naturalmente, o nível evolutivo dos seus próprios habitantes.

Então a gente tem os Mundos Primitivos, que são destinados às primeiras encarnações; os Mundos de Expiação e Provas, onde há o império do Mal; o Mundo de Regeneração, onde a gente tem uma espécie de paz, nesse oásis, onde temporariamente você auri forças; e depois vem o Mundo Ditoso, ou Feliz, onde há o império do Bem; e finalmente o Mundo que é o Celeste, ou Divino, onde há, exatamente, a morada dos Espíritos Puros, ou destinados àqueles já nas suas últimas encarnações. Os Primitivos destinam-se às primeiras encarnações; os Celestes ou Divinos, às últimas encarnações. E nós temos o Mundo de Expiação e Provas com o império do Mal, o Mundo Ditoso, ou Feliz, com o império do Bem. O Mundo de Regeneração, portanto, é o mundo de transição. É o mundo intermediário. E nós estamos em plena transição para o mundo de transição!

O que está acontecendo hoje é algo tão impressionante, tão tocante, e aí a gente vai entendendo a mensagem do Evangelho de Jesus, à luz do Espiritismo, com uma clareza impressionante! Numa didática admirável, desse mestre lionês que foi Allan Kardec, o Professor Rivail, que codificou a Doutrina Espírita, que possibilitou a materialização dessa Doutrina entre nós, como uma revelação divina dos Espíritos Superiores. E nós temos aqui o Capítulo VIII de O evangelho segundo o espiritismo, quando fala da pureza do coração. O capítulo traz exatamente um trecho do sermão, que é o mais conhecido de Jesus e de toda a Humanidade, que é o chamado Sermão do Monte. Ali existem as bem-aventuranças e outros preceitos extraordinários. Bem-aventuranças como sendo o convite para que nós sejamos felizes. Para que nós sejamos plenos. Então diz Jesus no seu verbo extraordinário, dúlcido. Diz assim: “Bem-aventurados os que têm puro o coração, porque verão a Deus.” Olha que interessante! A visibilidade divina, ao nosso alcance, se revela pela pureza do nosso coração.