@espiritaon #divulgandoobem
Colunas

Frederico Menezes

Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Pernambuco, publicitário e consultor na área de marketing e recursos humanos, vincula-se à Sociedade Espírita Casa do Caminho, em sua cidade natal. De oratória vibrante, é pessoa muito querida no Nordeste.

‹ VEJA TODOS OS POSTS
28/07/2015 às 09h40

Sem perder de vista o otimismo

Facebook Compartilhar

Na trajetória da alma espera-se a carga de desafios inerentes à vida num planeta como a nossa bela Terra. Mundo ainda caracterizado pela condição de maior inferioridade moral, natural que as provações apareçam, tanto individualmente quanto coletivamente. Turbulências e desafios, sofrimento e lições crescem ao nosso derredor, solicitando mais amplo nível de confiança e persistência.

As expiações, resposta da vida às atitudes infelizes realizadas por nós ao longo de outras existências físicas, amplificam as tormentas sendo que estas parecem prender a alma em masmorras insuperáveis, como se nada pudesse ser feito para vence-las. Milhões se desesperam, se angustiam, se deprimem. A ausência do conhecimento da natureza espiritual do ser e de sua imortalidade, submetida à grande Lei universal promove um quadro de infelicidade, colocando em divãs da psicanálise uns, em bares da vida outros, muitos milhares de indivíduos .

Não podemos perder de vista o otimismo. Não o otimismo alienado e alienante mas aquele que nasce do estudo profundo da alma e das leis morais que regem o universo. A consciência de que tudo passa e de que podemos e devemos contribuir para a superação dos males tomando uma posição assertiva perante os problemas e´magistral recurso que devemos buscas dentro de nós mesmos. Otimismo realista, produtivo, realizador. Estudar os fatores espirituais da vida, sua ascendência sobre cada ser e´imprescindível para a conquista da saúde mental e emocional de que todos carecemos.

O que atravessamos na atualidade em forma de dores e desafios, de alguma maneira, já se encontrava previsto nos textos proféticos tanto da bíblia quanto e outros valiosos volumes religiosos da antiguidade. Em plena batalha entre luz e sombra, amor e desacerto, podemos converter esses problemas em instrumento de aferição de valores e aperfeiçoamento de nossos valores espirituais.

Não esqueçamos da sublime assertiva de Jesus: "Tende bom ânimo...". E a grande vitória ocorrerá, não tenhamos dúvida.