Blogs

Anna Moreira - @cantinho_espirita

Olá! Meu nome é Anna, sou Paraibana e moro em Macapá/AP, tenho 31 anos e sou administradora da pagina "Cantinho Espírita" no Instagram e Facebook, há 4 anos, e agora colaboro com esse site incrível que disponibiliza para nós o conhecimento da nossa amada Doutrina Espírita! Trabalho na Casa Espírita Casa de Amor no bairro Infraero II, sou vinculada à Evangelização Espírita InfantoJuventil, completo neste ano (2018) dez anos de espiritismo. Meu objetivo? Divulgá-la com amor e caridade! Sejam todos bem vindos!

‹ VEJA TODOS OS POSTS
26/05/2019 às 09h35

A Felicidade não é deste mundo - Por que?

Facebook Compartilhar

 Todos os homens de todas as classes sociais, em algum momento da vida, se julgam infelizes.


2️⃣ A riqueza, o poder, a juventude, nem mesmos as três reunidas, não são condições essenciais à felicidade;


3️⃣ Por mais que se faça, cada um tem sua parcela de labor, miséria, decepções e sofrimento. A Terra é um lugar de provas e expiações.


4️⃣Achar que a Terra é a única morada e que só temos uma existência para sermos plenamente felizes é uma tese de ilusão e engano para quem fala e escuta;


5️⃣ A felicidade seria uma utopia? Pois uma pessoa com juízo é rara e outra absolutamente feliz nunca foi encontrada.


6️⃣ O conceito de felicidade na Terra é efêmero, pois se esvai com as coisas alcançadas.


7️⃣ Existem planetas mais adiantados, onde seus povos possuem corpo materiais mas purificados,  onde esses Espíritos já têm condições de ter a plenitude de suas faculdades. Isto se torna uma esperança para nós, para insistirmos mais um tanto no nosso aperfeiçoamento e purificação.


8️⃣ Por mais que se tenha provas e expiações na Terra, ela não ficará eternamente nessa condição. Muito já foi alcançado se compararmos ao passado e muito ainda há por vir.


9️⃣ Desta forma, despojando o homem velho (apegado às coisas materiais como condicionantes à felicidade) e lapidando o homem novo (preocupado e operante pela sua vida futura), a palavra F-E-L-I-C-I-D-A-D-E deixará de ser vã em nosso meio social.


Texto baseado no Capítulo V do Evangelho Segundo o Espiritismo.


Anna Moreira/Cantinho Espírita