@espiritaon #divulgandoobem
Colunas

Arthur Azevedo

Teólogo/Historiador paraibano natural de Campina Grande, vem levando o Evangelho de amor para aqueles humildes e aflitos, mostrando que, "aonde há esperança, não há escuridão".

‹ VEJA TODOS OS POSTS
15/06/2016 às 00h05

Minha luz, 47 anos de UNIÃO FRATERNAL ESPIRITA UFE.

Facebook Compartilhar

Há 25 anos, fora acometido de uma patologia denominada febre reumática, é uma doença reumática, inflamatória, de origem autoimune, em resposta do organismo a infecções pelo estreptococo (Streptococcus pyogenes), do grupo A de Lancefield, a qual atingira por alguns anos meu coração, desencadeando um sopro cardíaco, que ocorre quando há comprometimento das válvulas do coração.
O tratamento mais adequado na época seria a famosa injeção de Benzetacil, a qual antigamente poderia ser usada e vendida em farmácias. Numa certa, farmácia localizada no bairro do Quarenta, de Campina Grande-PB, conheci dois senhores, que mudariam minha vida, ou pelo menos parte dela, conhecidos como Seu Chico e Dona Cleusa, atendiam-me na farmácia e dizia para não ter medo, que tudo ia ficar bem, tudo ia passar, sentia certo conforto e sentimento forte por eles, que atravessava meu corpo e alma e não sabia explicar.
Passei a infância e adolescência tendo crises, mas encontra partida, conheci a doutrina espírita naquela casa/farmácia. Vi nestes senhores exemplos de vida, pois se dedicaram a vida ao serviço do bem, traziam com eles as sementes do Cristo, pois plantaram, o espiritismo na cidade do interior do Nordeste mais importante da época, no período Campina Grande, era uma das mais desenvolvidas do interior, esse semana a UFE completou 47 anos, pois fora fundada no período da ditadura militar, especificamente no ano de 1969 no dia 13 de junho. Tal foi à importância da missão daqueles senhores que na época, era um casal mais jovem e com o compromisso de trazer a doutrina espirita para uma das cidades do nordeste. Passaram sua existência ajudando as comunidades carentes. Casal da paz, de luz, e do amor, pois nunca os vi brigados, pois o bem sempre falava mais alto nos seus corações. Esse sim é o verdadeiro amor que devemos busca para nossas vidas.
Com o passar do tempo, estava inserido na evangelização da casa, a qual me trouxe tanto aprendizado e força para a vida. Na minha vida particular/profissional, adentrei as fileiras da Polícia Militar, isso a quase 10 anos, mas antes de entrar na corporação precisava terminar o curso de formação de um ano de treinamento. Começa o curso, o qual como todo curso militar, tinha toda uma cultura, adoeço nos primeiros dias, lá estava à febre reumática firme e forte em meu corpo, passávamos varias horas sem alimentar-se e fazendo exercícios extravagantes, isso por horas e às vezes dias. Certa madrugada, num campo situado a alguns metros da casa espirita, aonde era uma madrugada daquelas, para o turno militar, ali doente, fazendo atividades físicas, olhei um bom tempo o luar e o silencio da madrugada, vi o prédio da UFE, e de pronto, meu coração enchia-se de alegria, amor, sentimento de saudade e lembranças boas que me trazia um pouco de conforto durante alguns momentos, logo mais, percebi que aquela estrutura física, expandia-se diferentemente da sua estrutura física normal, assim, vi uma luz que encandecia aquele prédio, brilhava como muitas áureas que já pude ver, mas era gigantesco, expandia-se por quarteirões, ali senti fonte pressão na parte frontal do celebro, parte esse que se localizada glândula pineal, era como si estivesse conectado aquela casa espirita a mim, vi nitidamente, faixo de luzes, expandir-se rumo a minha direção, e logo mais, sem ninguém ali perceber, estava àquela energia ao meu redor, que circulavam o meu corpo, senti enorme felicidade, segurei as lagrimas para não caírem na minha face, lembrei-me de Seu Chico e Dona Cleusa, das pessoas ali que convivi, logo mais a febre que se lançava sobre o meu corpo sumia, a garganta desinflamará, e a dores no peito que sitia como furadas de agulhas passaram. Olhei pela ultima vez naquela madrugada a UFE, e contemplei sua beleza, que brilhava ao nível do luar.
 E não esquecemos que a proteção efetiva começa na consciência de cada um. Orar e vigiar a qualidade das emoções e dos pensamentos é o melhor caminho.
Paz e bem a todos!
Por: Arthur Azevedo